Pesquisar no Marlon.com

Carregando...

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

CONCEPÇÕES DE EDUCAÇÃO E FILOSOFIA

UFT – UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

CAMPUS DE GURUPI - CURSO DE BIOLOGIA

Disciplina: História e Filosofia da Educação

Professora: Lina Maria Gonçalves


ANOTAÇÕES DURANTE A AULA: CONCEPÇÕES DE EDUCAÇÃO E FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO


Ela é importante para fundamentar e justificar a prática pedagógica.

Um dos conceitos básicos da filosofia da educação é a concepção de homem, elas foram sendo descobertas e alteradas com o passar do tempo. De acordo com o período histórico, com o grupo social.

Não podemos falar de educação de uma forma genérica “educação é isso e pronto”. Ela é diferente em cada contexto, em cada sujeito, em cada momento histórico. Ela não é como as ciências exatas. Depende de diversos fatores para ser aplicada e avaliada.

O que é o homem? Pensando hoje, em nossa realidade. A essência, o conceito essencial de ser humano para nós hoje, professores. Atualmente, segundo os próprios PCNS, esse homem é um cidadão, ele é sujeito de si e precisa compreender essa relação consigo, com os outros e com o seu meio.

A educação integral aconteceu verdadeiramente nas sociedades primitivas. Onde a criança (aluno) aprendia a ser um cidadão em seu grupo na prática, não haviam escolas, e ele convivia com sua família e sua comunidade garantindo-lhe a aprendizagem.

Com o surgimento da escrita, do comércio, surge a necessidade de uma instituição para cuidar da educação, mas isso prejudicou a parte de integral da educação. Os alunos passaram a seguir métodos em uma instituição diferente de sua realidade.

Pelo menos no discurso, atualmente, a sociedade pressiona mais e mais a escola, jogando responsabilidades para os professores. Mas isso fez com que a escola desviasse sua função, seu foco. A escola foi criada para a aprendizagem formal, onde o aluno ia para uma formação técnica.

Segundo Antônio Novoa, atualmente a escola precisa mudar para se adaptar a nossa nova realidade. Hoje a sociedade mudou, e ela precisa garantir ao seu aluno a educação integral que antes, nas sociedades primitivas, e mesmo a algum tempo atrás poderia ser delegada a outros da sociedade. Mas, ela não vai conseguir fazer isso sozinha, a Escola precisa firmar parcerias com outras instituições para que consiga a educação integral.

Antônio Novoa faz o questionamento: a escola precisa ser focada no aluno ou na aprendizagem? Ele defende que o foco precisa ser na aprendizagem, pois já perdemos muito tempo com o discurso de focar no aluno, mas o aluno nem sempre sabe o que é melhor para ele. Ele não tem capacidade de decidir. Ele precisa priorizar a aprendizagem para que ele descubra o que ele quer. O foco no aluno deve ser apenas em motivá-lo para a aprendizagem. Incentivos que promovam a aprendizagem do aluno, portanto, o foco é “aprendizagem do aluno”.

Para existir a escola integral, é preciso existir as parcerias.

Problema da antropologia. Os pré-socráticos tentavam explicar a natureza. Eles começavam a questionar quem sou eu? De onde eu vim? O que estou fazendo aqui? Essas perguntas precisam nos acompanhar enquanto homens.

Para torna-se homem é preciso observar algumas idéias e conceitos. Uma delas é que o homem é um ser pensante (substância mente), o ensino vai se voltar para a aplicação de conteúdos.

Outra possibilidade é que o ser humano é um corpo (uma substância extensa), o ensino então, vai para se voltar para o desenvolvimento do corpo.

Além de outras possibilidades.

ü Para ajudar nessa descoberta a Filosofia traz algumas concepções de que o homem faz de si mesmo, para que a Escola se embase nisso em seu projeto de existência:

ü A CONCEPÇÃO METAFÍSICA a natureza é imutável, o homem nasceu e tem suas capacidades natas. O homem tem uma essência igualitária comum a todos os indivíduos. Ela vem desde Platão e Aristósteles, passando pela idade Média e a idade Moderna. Ela trabalha como se todos fossem iguais. Como se todos aprendessem da mesma forma. A explicação é dada da mesma forma para todos os alunos. Todo ser humano é racional, tem uma essência básica igual.

ü De acordo com ARANHA, na metafísica, existe um modelo a ser atingido na medida em que se dá o amadurecimento. É até considerado as diferenças, mas o modelo é o mesmo para todos. Segundo Kant, “o fim da educação desenvolver em cada indivíduo, toda a perfeição de que ele seja capaz”. Destaca-se dessa idéia a metáfora “Escola de vidro”. Na escola de vidro existiam potes de vidro para todos os alunos, e eles tinham que caber lá dentro.

ü A CONCEPÇÃO NATURALISTA ela defende o dualismo psicofísico (mente e corpo). Surge na idade moderna, ela teve um desenvolvimento maior depois das descobertas dos métodos científicos. Como por exemplo o método de Descartes (considerado o pai do método científico). Pensado inicialmente para as ciências naturais, mas muito útil em outras áreas.

ü Na concepção NATURALISTA, Descartes, prevê que a mente, mesmo com o dualismo, a mente é mais importante. Essa idéia traz uma visão determinista de homem, onde ele prevê que o homem está sujeito a natureza e precisa de métodos para conseguir alcançar o conhecimento. As ciências são então adequadas e a educação precisava se organizar para seguir os métodos de outras ciências, assim, ela precisa de etapas. Foi nessa época que surge Skinner com o condicionamento, aplica-se os reforços positivos. O aluno é motivado com prêmios para que consiga se desenvolver. Destaca-se experiências com ratos, cachorros. E são coisas que utilizamos até hoje. Para que o individuo seja moldado passo a passo ate ele aprender.

ü CONCEPÇÃO HISTÓRICO SOCIAL, surgiu por volta de 1712 a 1778 defendida por Rousseau, é considerada como a filosofia romântica, ele apresenta o homem como um ser com sentimento. E coloca o coração e a consciência como essência do homem. Outro autor dessa concepção é Hegel, que defende a filosofia do devir, o homem é um ser do processo, do movimento, um ser no tempo.

ü Outro autor dessa concepção é Marx, que defende a visão materialista, que não há natureza humana universal. Defende que tudo pode influenciar o homem, o seu meio ambiente em geral. E essa definição e relação dada pelo trabalho. Todos precisam levar em consideração o meio que vive. Tudo pode influenciar em sua educação.

ü Outro autor nessa concepção é Hursserl e J.P. Sartre, ambos já no século XX, que defendem que a existência precede a essência. Primeiro preciso ser humano, para depois construir o que considero ser homem. O homem, pelo fato de ser humano, não quer dizer que ele seja igual a todos os homens. J.P. Sartre é considerado o filosofo do existencialismo: primeiro você precisa entender você para que depois entender o outro e assim conseguir viver em comunidade fazendo uso dos conhecimentos adquiridos. Entender primeiro eu para depois entender o meu meio ambiente.

ü ESTUDAR MAIS SOBRE O MÉTODO DA FENOMENOLOGIA, é uma linha de pensamento, que busca a essência dos fatos e não apenas o que foi exposto. Para fazer uma pesquisa nessa linha é preciso encontrar a essência do fato e não apenas no problema.

ü ARANHA fala sobre a Concepção HCS, que dessa concepção o homem passa a ser buscado como pessoa. É pensado como um ser social, que interage com seu meio e com os outros, inclusive com as relações de poder. É preciso preocupar com três aspectos:

ü 1 – nada é estático. Ou seja o que era antes pode não ser mais hoje.

ü 2- não há linearidade no processo. Exemplo, não é obrigado o aluno começa do ABC, ele pode começar com outra palavra.

ü 3- o ser do homem se faz presente nas relações entre os homens ao longo da história. Ele muda conforme o que acontece.


Nenhum comentário:

Postar um comentário